Carmen Planas: "Baleares Precisa de Uma Estratégia De Turismo E Pensar No Amanhã" 2

Carmen Planas: “Baleares Precisa de Uma Estratégia De Turismo E Pensar No Amanhã”

Carmen Planas (Palma, 1952) há mais de 4 anos à frente da CAEB e nesta mesma semana assim como preside a Fundação Promove. Vai para a entrevista com os trabalhos de residência feitos, carregada de documentação e com as ideias claras. E ainda confessa que a relação com o Govern é fluida, não aproveitado a chance para lançar um par de dardos.

Pergunta-. O que diagnóstico faz hoje em dia da economia argentina? Resposta.- A economia das ilhas Baleares está em uma fase mais madura do atual passo de expansão. P. – Esta semana têm alertado de um arrefecimento no progresso, P. – Qual é a receita para prosseguir a amadurecer como antes? R. – A receita pra continuar crescendo é que as famílias, que representam 60% do PIB, adiram a este estágio expansivo, e que a Administração cuidado profundo que irá limpar tuas contas progressivamente.

  • integra o sistema de classificação da Liga dos Autores, a Liga WF e a Liga GO
  • Charangomanta (conversa) 01:16 15 abr 2017 (UTC)
  • Verifica a segurança de sua conta
  • um – Escolher a temática

P. – O Que está fazendo de incorreto Baleares pela política econômica? R. – Há dois erros fundamentais. O primeiro é que a política econômica está mais orientada para o curto e o médio ou enorme período. Não estão revendo as fragilidades estruturais da nossa economia e opta-se por entusiasmar o avanço, ao invés de cooperar para o acréscimo da produtividade que é a nossa extenso questão pendente. E em segundo ambiente, a política econômica está mais orientada pra despesas de investimento -essencialmente a produtiva – e, por conseguinte, a de ampliar os impostos para cobrir essa inevitabilidade de gastos. P. – Será suficiente esta taxa de desenvolvimento pra prosseguir a montar emprego? P. – Qual o papel dos empresários neste progresso?

R. – Não conhecemos nenhum padrão de avanço que não se baseie no investimento empresarial. Portanto, o papel dos empresários é fundamental para o desenvolvimento económico e social de Baleares. P. – como Se reconhece pela sociedade o serviço dos empresários? R. – não muitas vezes, mas cada vez mais. Não há dúvida que o reconhecimento do empresário tem que começar na universidade, ensinando as moças a ser empresário e promovendo o empreendedorismo, porque é a única forma de manter a sociedade do bem-estar em que vivemos. P. – o Que você poderá fazer para melhorar a imagem desse coletivo?

R. – Por porção do empresariado, fortificar o trato que mantém com o recinto local. E por cota da sociedade, deixar os temas e discernir o gigantesco valor que acrescentamos os empresários e as organizações ao desenvolvimento social e ao acréscimo do bem-estar dos cidadãos. P. – Como são suas relações com o Govern? R. – A conexão com o Govern é fluida. Falamos várias vezes. Por todo caso, acreditamos que ainda temos muito pra avançar na parceria público-privada, que é fundamental pra enfrentar os desafios que temos pela frente. R. – É uma má notícia. Não se podem ampliar salários, impostos e privilégios de cada vez.

Se sobem os salários e os impostos estamos a travar o investimento, que é a chave do crescimento de amanhã. P. – Como afeta a competitividade, o aumento da cobrança de encargos relacionados com o cidadão? R. – Negativamente. Subir impostos subtração poder de compra do cidadão e do empresário, técnica de investimento. P. – Não se devem usar os recursos para acrescentar investimentos em recinto de despesa corrente?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima