De Ilusão Também Se Vive 2

De Ilusão Também Se Vive

Paulo despertou sobresaltada naquela manhã. O dente de leite que cuidadosamente havia depositado ante o teu travesseiro neste momento não estava lá. “É ótimo como uma coisa tão fácil podes fazer feliz um peque”, admitem Natalia e Anna, ajudantes espanholas do famoso Ratinho Pérez e de seus amigos, Papai Noel e SS.

MM. os Reis Magos. As jovens falam com discernimento de razão. Foram distribuídas milhares de cartas, contos e certificados especiais de esses mágicos personagens com o selo de Vila Pérez, o Pólo Norte ou o extremo Oriente. Tudo começou há alguns anos, no momento em que estudavam nos Estados unidos. “Descobrimos que lá Papai Noel respondia às mensagens das meninas e nos deu muita inveja.

  1. Trichloromethane (CH
  2. O marketing de afiliação e a difusão em audiências de terceiros
  3. Atitude do plano, os princípios de planejamento
  4. Interpol tem só identificados a 5.600 dos 25.000 combatentes da jihad
  5. 3 Itens novos e bairro novo
  6. Capítulo 2×194 (418) – “Seguindo o Meu Caminho”
  7. Presidente do setor Externo Juvenil do PRD de 1988 a 1990

Com todas as cartas que nós tínhamos enviado para o Papai Noel e os Reis Magos, sem jamais receber resposta! Assim que as duas escolheram entrar em contato com tuas Majestades. “Disseram-Nos que era por ausência de auxílio e nós oferecido a colaborar. Em pouco tempo, o Ratinho Pérez descobriu e também nos pediu ajuda pra poder surpreender as criancinhas quando lhes cai um dente”, relatam. Desde desta forma, as relações foram tão bem sucedidas que as meninas são fundado a tua própria corporação, Especialistas em ilusões. Um mundo idealizado pra amparar os pais a surpreender seus filhos.

“Nossa premissa é ofertar ilusões e emoções, pra que os mais menores continuem acreditando pela magia. Ao término e ao cabo, Para elas, a tarefa é um real honra. “Sempre fomos dois espíritos ansiosos com desejo de elaborar um projeto próprio. No entanto, quando começamos, não sabíamos que sentiríamos uma satisfação tão vasto”, diz Anna.

Natalia lhe dá a justificativa: “Não se trata somente de ter montado alguma coisa por nós mesmas e poder prosseguir a trabalhar nisso depois de cinco anos, todavia o negócio em si. Temos arrancado vários sorrisos, provocado lágrimas de alegria e nervos. Quando um cliente nos conta isso, não há superior recompensa”. Reconhecem que as cartas estão em desuso.

Talvez desta maneira, ilusionan o dobro. E não só pras gurias. “Mas eles são o nosso público principal, a todo o momento que enviar uma carta pra um adulto é muito maravilhado. Estamos perdendo o jeitoso hábito de enviar cartas ou postais, e é uma pena”, dizem. De momento, compaginan teu trabalho de referenciar e apontar com outras atividades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima