Diabetes Mellitus Tipo 1 2

Diabetes Mellitus Tipo 1

A diabetes mellitus tipo 1 (DM1) é uma doença auto-imune e metabólica caracterizada por uma destruição seletiva das células beta do pâncreas, causando uma deficiência absoluta de insulina. É a diferença de diabetes mellitus tipo 2, pelo motivo de é um tipo de diabetes caracterizada por desenrolar-se em período precoce da existência, normalmente antes dos 30 anos.

Apenas um em cada 20 pessoas diabéticas tem diabetes tipo 1, que atinge preferencialmente a adolescentes e criancinhas. A administração de insulina nesses pacientes é importante, porque o pâncreas não produz insulina. A diabetes tipo um é classificado em casos auto-imunes—a maneira mais comum—e em casos idiopática. A diabetes tipo 1 se localiza entre todos os grupos étnicos, no entanto a tua superior incidência acontece entre populações do norte da Europa e pela Sardenha.

A susceptibilidade de contrair diabetes mellitus tipo 1 parece estar associada a múltiplos fatores genéticos, mesmo que só 15% a 20% dos pacientes têm história familiar positiva. A diabetes mellitus tipo 1 e doença celíaca compartilham uma apoio genética e os mecanismos imunológicos, e podem aparecer associadas. Este tipo de diabetes representa 5-10% dos casos totais de diabetes mellitus, valor que se eleva ao 80-90% pela faixa etária compreendida entre a infância e a adolescência. Afeta identicamente ambos os sexos, sem diferenças de género nas taxas de prevalência.

a despeito de os adultos bem como conseguem construir diabetes tipo 1, a taxa de incidência mais alta é dada em adolescentes. Os gêmeos monozigoticos têm uma concordância de 60%, embora apenas 30% desenvolvem a doença dentro dos dez anos seguintes ao diagnóstico do primeiro gêmeo. A freqüência de desenvolvimento de diabetes tipo 1 em meninas com uma mãe que tem diabetes é de 2-3%; de cinco a 6%, no momento em que o diabético é o pai; e aumenta para 30% se ambos os pais sofrem da doença.

  • Maxvall 00:02 dezoito janeiro 2007 (CET)
  • Localizado no Nº21 no PWI 500 de 2009[76]
  • Psicóloga: Viviana Assadi
  • 2 o Que músculos trabalham as pedaladas
  • Março de 2009: o Primeiro-ministro viaja pro México.[120][121]
  • Iogurte – Salada de tomate, cebola, milho, queijo fresco 0% e ervilhas

Langerhans. Como resultado, estas células são progressiva e irreversivelmente destruídas. O paciente desenvolve a deficiência de insulina, quando por volta de 90% das células das ilhotas foram destruídas. A ação de fatores ambientais não se limita a iniciar o dano das células produtoras de insulina, todavia que provavelmente são responsáveis por preservar ativada, acelerar ou retardar a tua destruição. A diabetes mellitus tipo 1 está fortemente associada a moléculas DR3 e DR4 do complexo maior de histocompatibilidade (CMH) dentro do grupo HLA classe II. 55% dos pacientes com diabetes tipo 1, que expressa o HLA-DR3/DQ2.

Outro alelo que é considerado um respeitável fator de traço pra criar a doença é o HLA-DQ8. O CMH requer uma constituição específica de aminoácidos para o teu justo funcionamento. A modificação no grupo HLA-II parece influenciar a configuração própria do CMH. O resultado desta mudança é uma perda de especificidade na exibição de antígenos, o que poderia gerar uma resposta inmunologica cruzada. Os pacientes que expressam DR3 assim como apresentam um traço elevado de desenvolver novas endocrinopatías auto-imunes e doença celíaca (EC). Desde há anos é conhecida a agregação do diabetes mellitus tipo um e doença celíaca.

Se tornam muitas infecções virais, tais como enterovirus, citomegalovírus, papeira, rubeola e rotavírus, entretanto as evidências não são conclusivas. O acréscimo de novos casos de diabetes mellitus tipo um em garotas menores de 5 anos desde o começo do século XXI tem sido explicado por um fator ambiental: a “teoria da higiene”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima