"Is The Desire For Estatuto Fundamental Human Motive? 2

“Is The Desire For Estatuto Fundamental Human Motive?

Status social, pela sociologia, descreve a posição social que um ser ocupa dentro de uma população ou um grupo social de pessoas. O estatuto social é o respeito relativo, a aptidão e a deferência concedida a indivíduos, grupos e corporações numa comunidade. Estas crenças a respeito de quem é mais ou menos valorizada (por exemplo, honrada, respeitada, inteligente) são compartilhados amplamente entre os membros de uma nação. Como tal, as pessoas usam hierarquias de status para solucionar quem tem a prática de “controlar”, quem é digno e quem merece acesso a recursos valiosos. Ao fazê-lo, essas crenças culturais compartilhadas mantêm sistemas de estratificação social, fazendo com que a desigualdade pela população pareça natural e justa.

As hierarquias de status parecem ser universais em todas as sociedades humanas, outorgando benefícios valiosos pra aqueles que ocupam os degraus mais altos, como uma saúde melhor, aprovação social, recursos, intervenção e autonomia. São aqueles que resultam através de fatores sociais anteriores, como o caso de ter nascido numa família abastada, cor branca?

São posições sociais que não podem ser escolhidas pelo indivíduo e que têm sido impostas ao nascer. Resultam da atribuição à pessoa com base no mérito ou ações. O estatuto bem como está filiado um grau ou grau de prestígio estabelecido. Nas sociedades, o prestígio está distribuído em maneira diferencial, de acordo com o status social que a pessoa tem. A jeito de modelo, um médico não tem mais prestígio que uma vassoura.

  • Sharon Lerner & Natalia Majluf, “Emilio Rodriguez Larrain”, Museu de Arte de Lima, Lima 2016
  • Tecnologia cara
  • um App da Televisa
  • 2 Características do ciberbullying

entretanto, são capazes de produzir uma improcedência de status social quando ocorrem discrepâncias entre o status é avaliado em mais de uma área em conexão à outra. Status que uma pessoa acredita ter sem ter nenhuma aprovação social ou cultural, e sem executar algum critério que suporte o estatuto que ostenta.

O estatuto refere-se ao intervalo relativo que tem um cidadão; isto acrescenta direitos, deveres e estilo de vida concomitantes, em uma hierarquia social baseada pela honra e prestígio. Nas sociedades modernas, em geral, considera-se que a ocupação é o principal determinante do status, entretanto novas associações ou parcerias (como grupo étnico, religião, gênero, associações voluntárias, hobbys) podem influenciar.

O status adquirido podes ser alcançado pela educação, da ocupação e estado civil. O seu lugar dentro da infraestrutura da estratificação é instituído pelo padrão da população, que, diversas vezes julga o sucesso, seja financeiro, acadêmico, político, etc. América mais comumente usado sendo assim status afiliado ao serviço. Quanto mais grande se está no intervalo, melhor será e terá mais controle sobre o assunto seus colegas de trabalho. Nas sociedades premodernas, a diferenciação de status era muito variada. Em alguns casos, poderia ser bastante rígida e baseada em classes, como no caso do sistema de castas indiano.

Em outros casos, o estatuto existe sem classe e / ou informalmente, como é o caso de certas sociedades caçadoras-colectores como os Khoisan e muitas sociedades indígenas australianas. Nestes casos, o estatuto se limita às relações pessoais específicas. Por exemplo, espera-se que um homem khoisan tome muito a sério a mãe de tua esposa, todavia a sogra não tem um “status” especial a respeito ninguém, entretanto a respeito de teu genro, e apenas em contextos específicos. Todas as sociedades têm algum jeito de status social. O estatuto é uma idéia primordial na estratificação social.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima