O Poder Das Mídias sociais 2

O Poder Das Mídias sociais

Já existiam, entretanto emergiram com força em 2011. A primavera árabe, o movimento 15-M pela Espanha, os indignados gregos, que ocuparam a praça Syntagma, em Atenas, Occupy Wall Street, as manifestações contra Putin… Protestos que abalaram o mundo. Como as nesse ano, na Turquia e no Brasil. Todas elas foram originadas por causas diferentes, contudo com um modelo comum. “São movimentos espontâneos, que surgem pela internet, sem líderes e sem organização, que são virais e se propagam na rede, se expressam no espaço urbano e procuram maneiras extrainstitucionales de interceder nas instituições políticas” (Castells). VANGUARDA DOSSIÊ analisa por este exemplar o poder das mídias sociais, que há quem considera prontamente como o quinto poder.

Estão, ainda que não se manifestem como antes. Tais como, na Grécia, onde os movimentos em rede tem gerado supermercados sociais, centros médicos e até moedas sociais (Hadjimichalis). Ou pela China, onde há 591 milhões de usuários de web que serão decisivos pro futuro do seu país (Linchuan Qiu). Ou nos países árabes, cujas sociedades perderam o susto, graças ao Facebook, Twitter, YouTube e Skype (Alhassen), e a Rússia, onde nasceu a comunidade civil e com ela um contrapoder a Putin (Ermoshina).

A autocomunicación de massas está configurando um novo universo. De modo crescente, pensamos sobre as relações sociais, as organizações, o poder, a mudança social e a autonomia pessoal como realidades baseadas em rede (Cardoso). Os adolescentes de hoje exercem parcela da geração da tecnosociabilidad, cultura que não só muda a vida das pessoas e das comunidades, todavia assim como a política (Calderón).

Parece claro que partidos e sindicatos perderam o monopólio da intermediação. Estar pela rede podes ser algo mais do que um clique pra entrar, dizer que eu adoro ou compartilhar. Os movimentos sociais que nascem e se propagam na internet, são espontâneos, interclasistas e virais, não são programáticas, nem ao menos têm líderes, partidos ou sindicatos. Seus dois valores fundamentais são a reivindicação de democracia real (como no caso do M-quinze em Espanha) e da dignidade da pessoa encarnada dos direitos humanos.

  • Resultados de avaliações de desempenho
  • Jogos com desafios fechadas e de resposta fechada
  • três A ética do preconceito
  • um Filosofia islâmica e a briga na subsistência
  • Attending to Wikimedia Conference, talking with Falta and Wiktionary users
  • Repercussão mediática a um gasto relativamente miúdo
  • Controles de segurança e painel de administração

Seu grande poder está em saber o que se é e saber que é possível. É generalizada a compreensão da credibilidade que tiveram as redes sociais nas mobilizações populares de protesto nos últimos anos em quase o mundo todo. No entanto, é preciso melhorar os conhecimentos que se têm a respeito elas.

Sobre isso, são esclarecedores os dados fornecidos por uma consulta consumada no começo de 2013, entre por volta de 6.000 internautas de dezessete países. · Síria e Egito: a barreira do susto caiu por Maytha Alhassen Catástrofe humanitária na Síria e ditadura militar no Egito. Após esse panorama, surge a pergunta de se existe alguma expectativa para os objectivos de independência, de direitos e dignidade do tipo que no decorrer e ao largo da ‘primavera árabe’.

As redes não conseguiram quebrar os grilhões do totalitarismo, mas sim quebrar as cadeias do horror. Em 15 de maio de 2011, ocorreu em Portugal uma mobilização diferenciado, extraordinária, emocional, transversal, inovadora e exportável gestada nas mídias sociais. Embora não esteja presente em ruas e praças, tua mensagem continua vivo e latente pela mente coletiva, oferecendo opções pra tornar possível uma transformação social e mental. As ações dos membros no ‘inverno russo’, comparáveis às promovidas pelo movimento dos ‘indignados’ e de Ocupad Wall Street, no Ocidente, têm proporcionado diversas inovações no campo da intercomunicação digital.

Não conseguiram apear do poder de Putin, no entanto sim constituem um refúgio e uma das últimas esperanças para a população russa. · Crise pela Grécia: além da macroeconomia. O sucesso político de Beppe Grillo foi baseado pela recusa dos meios de comunicação tradicionais e em uma campanha construída exclusivamente por meio de teu blog pessoal. Mas, necessita-se julgar esse fenômeno como paradigma as escolhas que tem a democracia em rede -mais proclamada que praticada – de interagir com um público global?

O acompanhamento popular das manifestações de junho nas principais cidades do Brasil revelou muitas realidades. Entre elas, a perda de liderança de partidos e sindicatos, o recuo da técnica dos meios habituais pra desenvolver avaliação pública e a decadência de representação política das corporações estatais e dos sistemas judiciais. Os adolescentes chilenos, mexicanos e brasileiros reivindicam, entre algumas coisas, transformações substantivas nas formas de participação política. Mas não se sabe que caminho tomará a protesto, se radicalizará ou se conseguirá instalar pela comunidade da detalhes novos significados vitais, da democracia e do desenvolvimento.

Há diferentes previsões sobre o assunto no momento em que e como ocorrerá o colapso dos sistemas de controle estatal da dica por intermédio da web (“o vasto firewall chinês’). Sabe-Se com certeza que as multidões conectadas às mídias sociais desempenham um papel fundamental na próxima alteração, entretanto é descartada se com ela a comunidade será capaz de gozar de plena autonomia e democracia. · iTunes: A edição digital de VANGUARDA INTELIGÊNCIA assim como poderá ser adquirido por meio do aplicativo “Vanguarda Dossiê” acessível pra iPad e iPhone na App Store do iTunes. O download da app é gratuito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima