Precisamos de Reformas Educacionais Que Olhem para o Futuro >>Apoio Ao Estudante >>Blogs DO PAÍS 2

Precisamos de Reformas Educacionais Que Olhem para o Futuro >>Apoio Ao Estudante >>Blogs DO PAÍS

Muitos leitores imediatamente sabem que participei de modo ativa no desenvolvimento e implantação da LOGSE. Não quero aguentar por aqui que fosse uma lei perfeita. Teve essenciais contribuições e assim como alguns desacertos. Vou começar com as contribuições que, em minha avaliação, exercem dela a lei que mais tem contribuído para situar a educação espanhola em níveis semelhantes aos da maioria dos países desenvolvidos.

1. Estendeu a educação obrigatória até os 16 anos. 2. Favoreceu a construção de centenas de institutos públicos, em lugares em que nunca antes tinha havido educação secundária. 3. Estabeleceu-se uma nova fase educativa, desde os primeiros meses de vida até os 6 anos. 4. Reduziu-se o número de alunos por sala de aula a 25 em Primária e trinta no Secundária Obrigatória. 5. Incorporou-se professores de Inglês, Música e Educação física no ensino Fundamental. 6. Incorporou departamentos de Orientação em todos os institutos de ensino médio. 7. Estabeleceu uma oferta de Formação Profissional Superior ao encerramento do ensino médio. 8. Organizou um currículo comum, mas descentralizado.

9. Desde o conclusão da inclusão educativa pra impossibilitar desigualdades por razões de origem cultural ou de competência pessoal. Critica-Se a LOGSE porque desceu o nível educacional. Aceitarei que a LOGSE teve desacertos, entretanto, desde desta maneira, este não é um deles. Teria que se lembrar que a reclamação de cada população a respeito do grau de seus alunos é comum praticamente em todos os tempos.

  • Analisar as campanhas publicitárias
  • Auto-serviço pela estação de gasolina, ao invés de ser atendida por um funcionário
  • Enviar e-mail direto ou volante por áreas específicas
  • Por que os bons funcionários deixam um serviço? (22K shares)

Mas, também, com a mesma LOGSE, os alunos de Astúrias, Castela e Leão, o país Basco e Navarra, tais como, comunidades com governos de diferentes partido político, obtêm melhores resultados do que a média da OCDE. A mim não me surpreende que a metade norte de Portugal ganhe em todos os indicadores educacionais melhores resultados do que a metade sul.

não tenho dúvida que é evidente a influência do nível econômico, cultural e social de cada uma dessas duas metades do nosso estado. Mas não seria honesto que eludiera os erros da LOGSE. 1. Não lhe demos suficiente importância ao efeito do contexto social e cultural dos centros no progresso educativo dos alunos.

2. Não fomos capazes de descobrir um equilíbrio satisfatório entre o ensino comum e à diversidade dos alunos nos últimos anos do ESO. 3. Fomos muito exigentes, não permitindo a ligação entre os cursos de geração de PROFISSIONAIS de classe média e os de grau superior. 4. Não conseguimos estabelecer um prazeroso sistema de acesso dos professores ao ensino.

1. Reduzir as repetições de curso, em que Portugal se situa entre os países com maior número de casos. O pretexto de que a OCDE não é menor, pelo motivo de as repetições disparam nosso despesa em educação em mais de 13%. Sua alternativa: mais suporte pedagógico aos alunos com dificuldades de aprendizagem.

2. Evitar a separação precoce dos alunos e atrasar a seleção de alunos ao ensino superior. 3. Gerir a liberdade de alternativa do centro pra impossibilitar a segregação e o conseqüente acrescento das desigualdades sociais. 4. Estabelecer estratégias de financiamento que respondam adequadamente às necessidades das escolas e seus alunos. 5. Projetar caminhos equivalentes pela educação secundária superior pra garantir a tua conclusão conclusão.

É primordial relevar que a OCDE considera no mesmo documento, a que o êxito dos estudantes tem bem como uma clara relação com algumas políticas governamentais, por exemplo a habitação ou o bem-estar social. 1. Inclui uma revalidação no término da educação secundária obrigatória que, inevitavelmente, aumentar o número de repetidores. 2. Separa os alunos no último ano da educação básica.

4. Não incorpora a memória económica de um suporte especial para os centros com maiores dificuldades educacionais. 5. Organiza o itinerário de Formação Profissional para aqueles alunos que não são aptos para a via académica do ensino médio. Sobre as políticas sociais que possam cooperar pro sucesso dos alunos não se faz referência. Quais são as mudanças que teria que tratar de modo urgente? 1. Prevenção do atraso escolar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima