"Se O Seu Relógio Interno Diminui, Aguça Sua Percepção" 2

“Se O Seu Relógio Interno Diminui, Aguça Sua Percepção”

O tempo é esquisito. Muito extravagante e paradoxal. Se estica e encolhe. Isso parece, e até mesmo, algumas vezes ele faz isso ao mesmo tempo. Minha mãe tem 90 anos e diz que seus dias são eternos, porém que os meses voam, e todos nós sabemos a que se refere. Tudo depende da possibilidade. Constatamos que a experiência do momento e a lembrança deste instante são mecanismos diferentes do nosso cérebro. Quando você está passando bem, você tem a emoção de que o tempo voa, mas essa é uma conclusão a posteriori, pelo motivo de você não vem sendo consciente da passagem do tempo. Em troca, no momento em que você se cansar, não paras de espiar pro relógio e o tempo se estica.

Passa devagar, visto que você é consciente dele. Compliquemos pouco mais a coisa. Bem. Há pesquisas muito respeitáveis sobre o assunto a sabedoria do tempo e atração física. Quando 2 desconhecidos sentem atração e se olham nos olhos, o tempo pra eles é mais lerdo. Se no laboratório a gente olha para um rosto atraente, tem a sabedoria de que essa imagem é a que está mais tempo em tela que a de cada outra pessoa.

A atenção plena alonga o tempo? Se apaixonar à primeira visibilidade poderia estar relacionado com pequenas distorções pela clareza temporal. Nesse caso, um toque de mão faz com que o teu relógio interno se altere. Diante da maravilha pára o tempo. A sabedoria do tempo está relacionada com a memória e com a visibilidade. Se, subjetivamente, você tem a sensação de que o tempo está passando devagar vê mais coisas e lembra melhor. Se em laboratório durante 5 segundos das torneiras: clique, clique, clique.,, e, posteriormente, dar a pessoa a um desafio, o efeito é que essa pessoa se lembra melhor o estímulo que a que foi dispensado sem torneiras.

isto É, que as torneiras alteram a compreensão do tempo. Sim, você poderá fazer mais coisas neste tempo, apesar de que o tempo objetivo é o mesmo, e tuas reações são mais rápidas. É como se o aparelho de compreensão do tempo fosse um relógio mestre de todos os seus processos psicológicos: suas reações, memória, compreensão.

  • você Vê um guarda civil na via e lhe pergunta se está a busca de um clã
  • 26 Faculdades
  • como cantinas, devem usar pratos descartáveis
  • “O Dogo Argentino”, por Paolo Vianini, Editora Vecchi, 2006
  • 3 Idade Moderna 6.3.1 Século XVI

nós Não desejamos acelerar o tempo contudo sim a eficiência, o que oferece de si. Temos um “relógio interno” que parece que não funciona só para afeiçoar-se o tempo; bem como coloca em prática todos os mecanismos psicológicos, até já coisas que parecem não estar relacionadas com o tempo. A velocidade de reação, reconhecimento das coisas, a memória.

É uma descoberta muito recente. Até sem demora se pensava que o relógio interno servia somente para perceber o tempo, contudo estamos iniciando a nos doar conta de que controla várias novas coisas. Então Hudson Hoagland foi uma antecedência e não um sonho. Assim é. Em 1920, observou-se que a percepção do tempo está relacionada com a temperatura do corpo humano.

Sua esposa estava doente e tinha febre. Ele saiu por um ciclo. Quando ela voltou ela disse-lhe: “Onde você foi? ¡Você demorando muito!”. E Hoagland fez com tua esposa que qualquer psicólogo experimental egoísta teria feito. Efetivamente. Cada dia fazia contar até 60 segundos, e observou que quanto mais quente estava rapidamente contava; é contar, o teu relógio interno se acelerava.

Hoje foi recuperado nesse experimento em laboratório e observa-se que as pessoas a que lhes aumenta a temperatura corporal, concretamente, o relógio interno se lhes acelera. Mas, claramente, não existem muitos estudos sobre isso perguntas éticas. Já, então que torturam os animais. Foram feitos estudos com cães, ratos, chimpanzés, e mesmo com os peixes, abelhas e pássaros. Em geral, o ajuste que exercem do tempo é mais preciso à proporção que teu cérebro é superior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima